segunda-feira, 28 de agosto de 2017

CASTIGO

Se sua intenção foi me castigar, conseguiste.
Permaneça em silêncio, priva-me dos teus sorrisos, despreze minha companhia.
Transforme meus versos em frases sem sentido.
Gargalha da minha ingenuidade.
Queres me castigar vá em frente...

sábado, 19 de agosto de 2017

SEXO sem ordem alfabética

Aprenda a fazer um sexo inesquecível.
Quem nunca leu uma lista dessa e imaginou que ela pudesse conter alguma verdade? Mas eu, cá com meus botões, hoje sei que existe uma premissa para o sexo ser tão bom quanto pregam esses manuais modernos de conquista. Independente do empenho nas tão faladas e cronometradas preliminares, o que torna o sexo bom é entender que o sexo não começa na cama.
O sexo começa antes do sexo. O sexo começa nos olhos, naquele primeiro olhar de conquista, quando duas pupilas sedentas se tocam e se acariciam. O sexo começa quando o desejo nos faz mordiscar nossos lábios graciosamente. O sexo começa nas conversas e afinidades partilhadas com entusiasmo e carinho. O sexo começa no momento em que o outro entra na gente, não pelo físico, mas pelo coração. Quando esse outro começa a fazer a diferença em nossa vida e chama sedento todo nosso eu para partilhar um novo mundo com ele.
Ah, o sexo começa com as mãos que se roçam de leve. Com as pernas que se tocam sem querer e que não negam esse encontro. O sexo começa no cílio que é retirado dos olhos com delicadeza ou com o guardanapo que limpa o restinho de espuma do canto da boca.
O sexo começa em um simples “oi” quando o outro te sorri maliciosamente com o canto da boca. O sexo começa na admiração. Na disposição de entender. Na vontade de conhecer o mundo por outros olhos. O sexo começa nos livros trocados, nas mensagens virtuais dedilhadas, no abraço apertado dentro do elevador. O sexo pra ser bom começa na excitação que o outro nos causa sem precisar fazer esforço para isso.
Ah, o sexo começa muito antes das tão faladas preliminares. Em minha concepção, as preliminares para um bom sexo são contadas a partir do instante em que o corpo, a mente e o coração desejam a mesma coisa.
O bom sexo começa no sussurro de palavras carinhosas que se tocam profundamente. O mau sexo se expressa gritando aquilo que antes da cama não foi bem resolvido.
Muita gente diz que é na cama que se resolvem as coisas, mas para mim, é na cama que as coisas se revelam. É lá que desaguam todas as experiências comuns, todas as pequenas descobertas que dizem quem somos, dentro e fora dela.
A cama não resolve nada. A cama não apaga a falta de empatia, a falta de sincronia e a falta de respeito. A cama não dissimula uma intimidade que não existe.
O bom sexo começa quando tudo caminha muito bem à despeito de nossas pretensões racionais. Quando o desejo acontece sem se dissimular. Quando a intimidade se declara natural e não forçada.
O bom sexo é consequência de um querer que nasce bem longe da cama, mas que nela se deita sem cerimônia, ou melhor, sem lista.
Texto: "O sexo começa antes do sexo".

quinta-feira, 13 de julho de 2017

CARTEADO

Na mesa do destino, o ódio, medo e amor são sentimentos que estão quase sempre embaixo do cobertor.
Feito tapete de uma sala mal limpa, esses sentimentos bailam entre a luz e a escuridão atormentando o pensamento.
Levanto corajosamente para resolver a questão, só não sei por onde começar, se pelo ódio, medo ou amor. Que tensão!! Entre a luz e a escuridão os sentimentos se misturam sem a minha aprovação.
Brincando de bobinho, pega-pega, esconde-esconde, sugerindo que eu entre nesse jogo de provocações.
Não!! diz o medo, priorizando seu lugar.
O ódio e o amor então disputam na mesa do destino quem o medo vencerá. Pegando cada um suas cartas para o leque formar a disputa é acirrada, enquanto o medo se diverte tomando cada vez mais o seu lugar.
O destino cada vez mais marcado pela força das cartas em sua superfície se espalhar, decide a mesa virar. Lá se vão o ódio, o medo e o amor novamente se embaralhar voltando a se encontrar.
Ninguém sabe o que acontecerá.
O destino segue seu caminho sem se preocupar, afinal quem dá as cartas do futuro por ele se responsabilizará.

sexta-feira, 19 de maio de 2017

LAMPIÃO

      Permita-me recostar minha cabeça sobre seu peito e nele me aconchegar por um instante.
   Conte-me histórias de sertão e paixão
onde tudo se passa sob a luz de um lampião.
      Ao final da história, o sol encontrou seu descanso na sombra de uma árvore.
     O ribeirão torna limpo nossas roupas e corpos suados. Depois de trilharmos por todas essas histórias a fome aperta, então saímos em busca de mangas com gosto de beijo molhado.









quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

TEUS OLHOS

Se teus olhos brilhassem
Mataria minha fome em teus braços.

Se teus olhos brilhassem
Saciaria  minha sede em teus lábios.

Se teus olhos brilhassem
Teus versos seriam meus.

Se teus olhos brilhassem
Meu desejo se realizaria.

Se teus olhos brilhassem
Minh'alma seria tomada por tal alegria
Que abriria um sorriso como jamais ousei dar.

Se teus olhos brilhassem...



domingo, 16 de agosto de 2015

UM POETA NO JARDIM

 Foi numa tarde de inverno que o sol brilhava forte
Sobre um jardim suspenso encontrei um poeta que sozinho esperava por sua tribo
E eu de intrometida fui logo me apresentando
Sem receio um abraço e um sorriso o poeta foi logo me dando
Me senti tão acolhida
Que fazer parte da tribo já podia
E quando a tribo chegou
Os lindos versos do poeta escutou
E ao anoitecer podia-se ver
O brilho dos olhos de todos se ascender
À iluminar o poeta que agradeceu o
momento feliz que viveu ao lado dos seus...

Minha homenagem ao Poeta Jairo Pereira.

domingo, 2 de agosto de 2015

DIANTE DO ESPELHO

...E perdida entre o Ser e o Estar, a minha imagem refletida no espelho desaparece para dar lugar à uma estranha desconhecida. Mais que ainda espera reconhecer sua voz, meu avô, novamente me dizendo: Vem vamos sentar ali até a sua dor passar...
"A coragem dessa moça " (Jairo Pereira)